BILL WARD X BLACK SABBATH

September 13, 2015

Dia 11 de novembro de 2011... Ou simplesmente 11/11/11... Essa é uma data muito especial entre os amantes do rock e do heavy metal; foi neste dia, uma sexta-feira, que o site oficial do Black Sabbath anunciou a tão sonhada volta do quarteto de Birmingham, os mestres supremos do heavy metal.

 

Alguns dias antes, a partir de 4 de novembro, o site da banda começou a exibir um logotipo preto com a inscrição 11/11/11, sugerindo que algo de muito especial iria acontecer nesta data. E não deu outra. O anúncio foi feito e o mundo do rock ficou super agitado e feliz, pois um novo disco com músicas inétidas e uma turnê mundial estavam nos planos da banda.

 

Mas, como de costume, a tal "Lei de Murphy" deu o ar de sua graça mostrando ao mundo a possibilidade concreta de que o projeto pudesse vir a não vingar, Alguns dias depois do anúncio do retorno veio a primeira "bomba"; começaram a circular notícias de que Tony Iommy estaria com cancer e que o projeto iria, no mínimo, sofrer adiamentos. Felizmente, o mestre dos riffs se recuperou e deu sequência aos trabalhos, permitindo que o mundo conhecesse as novas músicas da banda e que os fãs pudessem ver seus ídolos em shows inesquecíveis.

 

Todavia, um novo e triste fato veio à tona. Desta vez foi o baterista Bill Ward que centralizou as atenções. No dia 2 de fevereiro de 2012, Ward publicou em seu site oficial uma declaração aos fãs e demais partes interessadas sobre a forte possibilidade de não continudade de sua participação no projeto do Sabbath. Tal declaração insinuava que Bill Ward estava sendo desrespeitado enquando membro original do Sabbath. No texto, Ward indica que estaria sendo levado a assinar um contrato com condições duvidosas e desvantajosas (quanto a isto, uma série de declarações feitas por Bill Ward após esta primeira sempre tiveram insinuações a respeito de que ele somente participaria do projeto se lhe fosse oferecido um contrato "assinável"; porém, em tudo o que li, nunca ficou claro quais eram as condições que desagradavam o sujeito).

 

E ai começou uma troca de mensagens publicas entre Bill Ward e Ozzy Osbourne. Declarações em blogs pessoais e em entrevistas à imprensa começaram a pipocar de um lado e outro. Geezer Butler e Tony Iommy também eram questionados sobre as reclamações de Ward. Li algumas das declarações concedidas por Butler e Iommy e ambos se mostravam surpresos com a decisão de Bill Ward e davam a entender que as queixas de Ward em relação ao contrato eram de ordem financeira.

 

Mas foi mesmo Ozzy Osbourne o grande questionador das declarações feitas por Bill Ward. Numa entrevista, Ozzy chegou a dizer que Bill Ward não estava em forma e não estava bem de saúde e que não aguentaria tocar por muito tempo durante uma turnê mundial. E mais, que eles (Sabbath) não podiam deixar os fãs esperando.

 

Enfim, entre tantas declarações e respostas públicas nas diversas mídias (principalmente na internet) a relação entre Bill Ward e Ozzy Osbourne acabaram se estremecendo. Ambos sempre declaram que amam um ao outro, mas admitem que a amizade está abalada. Recentemente, o baterista declarou que, para voltar à banda, queria que Ozzy lhe pedisse desculpas, sendo que Ozzy respondeu via Facebook para que ele parasse de se fazer de vítima.

 

Na edição do mês de setembro (n° 200) da revista Roadie Crew há uma entrevista de Bill Ward concedida ao correspondente Steven Rosen, na qual ele fala de seu mais recente trabalho solo, "Accountable Beasts", e também sobre os problemas entre ele e o Black Sabbath.

 

E sobre o "mi mi mi", mais uma vez ele cita condições contratuais desfavoráveis; todavia, desta feita, ficou claro sua queixa com relação à insjustiça que ele estaria sofrendo em relação ao seu peso e sua condição de saúde; segundo ele disse, desde o momento que ficou claro que a banda iria excursionar pelo mundo, ele iniciou um plano de perda de peso que incluia caminhadas e exercícios, com o qual ele iria chegar ao peso ideal para suportar uma turnê. Mas em sua visão, o restante da banda não confiava em sua condição e por isso começaram a colocar em pauta a ideia de Bill Ward tocar apenas metade do show e ter outro baterista para suportá-lo, ideia que ele jamais concordou.

 

A entrevista é longa; Todavia, da mesma forma que em outras tantas declarações, ao final da leitura eu continuei realmente muito confuso com relação a este "imbróglio" no qual Bill Ward e o Black Sabbath se meteram. De concreto mesmo, fica a tristeza de não podermos ver a banda original reunida novamente, fato inclusive ressaltado pelo entrevistador e pelo entrevistado.

 

E ao final da entrevista, Bill Ward volta a falar que a reconciliação somente será possível se suas condições (???) forem aceitas pelos demais. Fala em "se houver cabeça aberta do outro lado" e "mas enquanto o ego estiver à frente de tudo, não vai dar certo".

 

E então ficam aqui as minhas perguntas: 

 

Será que Bill Ward esteve com a cabeça aberta durante todo este processo? E quanto ao seu ego? Não teria sido este um entrave (talvez O único entrave) durante as negociações?

 

Quer saber? Eu, enquanto fã, quero mesmo é ver o Black Sabbath de volta ao Brasil. Se for com Bill Ward, tanto melhor; caso contrário, tragam o Tommy Clufetos, pois ele manda muito bem nas baquetas!!!

 

É isso ai, Galera do Rock.

 

Até a próxima.

 

Betão Star Trips

Please reload

Featured Posts

BANDA INGLESA "JAMES" FAZ SHOW SENSACIONAL NA TORRE DE BELÉM

September 9, 2019

1/10
Please reload

Recent Posts
Please reload

Archive