SOM NOSSO DE CADA DIA - RESENHA DO SHOW NO SESC BELENZINHO

July 17, 2017

 

O grande Pedro Augusto Baldanza (mais conhecido por Pedrão) é o único membro remanescente de uma das melhores bandas de rock progressivo que o Brasil já teve, o SOM NOSSO DE CADA DIA. E neste último dia 15 de julho, este mestre da música brasileira se reuniu com um time de primeira linha no SESC Belenzinho e fizeram todos um dos melhores shows dos quais tive o prazer de assistir.

 

Este time de primeira linha ao qual me referi é composto pelo sensacional guitarrista Marcello Schevano (que atualmente também toca no Golpe de Estado e no Carro Bomba), pelo tecladista Fernando Cardoso, por Edson Ghillard na bateria, por Pedro Calasso (atuando brilhantemente na percussão e dividindo alguns vocais com Baldanza), além da participação especial de Cássio Poletto (da banda Terreno Baldio) tocando violino em todas as músicas.

 

O espetáculo tinha como objetivo apresentar na íntegra o mais emblemático trabalho de estúdio do SOM NOSSO DE CADA DIA, o sensacional álbum SNEGS. E assim foi que em pouco mais de uma hora de show, a banda executou com brilhantismo, maestria e sensibilidade as sete canções que compõem o disco.

 

Visivelmente emocionado, Baldanza capitaneou a apresentação de forma soberba, tocando virtuosamente seu baixo de 5 cordas e cantando todas as canções com voz firme e afinada (há de se considerar que o cara tem 64 anos de idade).

 

Virtuosismo foi o que se viu no show como um todo, pois além de Baldanza, os demais componentes da banda esbanjaram não apenas técnica, mas também feeling e emoção maravilhosos.

 

A começar por Cássio Poletto, que extraiu o som dos deuses de seu violino. Outro que encantou a todos foi Marcello Schevano, debulhando sua Gibson SG e fazendo duelos magistrais com Poletto.

 

No quesito teclados, Fernando Cardoso nos proporcionou momentos de pura viagem musical, trazendo referências de tecladistas monumentais no mundo da música progressiva, tais quais Jon Lord, Rick Wakeman e Keith Emerson... Mas não foi apenas isso que ele trouxe em sua bagagem sonora; o cara soube como ninguém captar a "brasilidade" das melodias eletrônicas que o SOM NOSSO DE CADA DIA trouxe ao mundo musical nos anos 1970; e ainda mais, mostrou a todos que o rock progressivo nacional nunca deveu nada a nenhuma banda da cena internacional.

 

Partindo agora para a "cozinha", darei um destaque especial ao baterista Edson Ghillard, que de forma muito competente fez a galera toda tocar junto com ele... E este é o meu caso... Fiz "air drum" o tempo todo, tentando imitar os movimentos do cara nas viradas sensacionais que ele fazia a todo instante. E todo mundo sabe que uma boa "cozinha" é a alma de uma banda; assim sendo, a parceria de Edson Ghillard e Pedro Baldanza foi matadora.

 

Chego agora ao sensacional Pedro Calasso, mestre das percussões e que apoiou Pedro Baldanza fazendo backing vocals muito consistentes e assumindo as partes vocais mais altas das canções. Em termos de percussão, sua presença foi fundamental, principalmente na hora em que as canções exigiam detalhes percussivos para criar os climas misteriosos e viajantes que as melodias pediam. Sua participação foi realmente brilhante.


Gostaria de dar um destaque para o virtuosismo de Pedro Baldanza na música "Direccion De Aquarius", onde ele trocou seu baixo por uma viola de 12 cordas e cantou de forma magistral essa que é uma das mais belas canções do SOM NOSSO, sendo que a mesma tem letras parte em espanhol e parte em inglês.

 

Com relação ao setlist, como já mencionado no início da matéria, o mesmo foi composto pelas músicas do álbum SNEGS (lançado em 1974). Ou seja, foi um setlist curto. Por outro lado, a execução das músicas foi tão brilhante e tão intensa, que compensou com sobra a curta duração do show.

 

O público presente (que, diga-se de passagem, lotou o SESC Belenzinho) queria mais; e decorridos poucos instantes após a execução da última canção, Pedrão e sua "troupe" adentraram o palco novamente, empunharam seus instrumentos e acompanharam o discurso final de Pedrão, o qual se desculpou pela curta duração do show e prometeu voltar com uma nova apresentação, na qual certamente eles irão providenciar um setlist mais amplo...

 

Após desculpas, justificativas e promessas, Pedrão chamou ao palco o músico Cézar de Mercês (que fez parte da banda o Terço), o qual participou do show cantando a segunda execução da canção "Bicho do Mato"... Este foi o "bis"...

 

E foi assim, rápido e certeiro, que Pedro Baldanza e o seu SOM NOSSO DE CADA DIA brindou a plateia do SESC Belenzinho com um show memorável.

 

O que nos resta agora é continuar acompanhando este maravilhoso projeto musical e torcer para que hajam novas apresentações ao vivo; e que nos próximos shows, Pedrão consiga trazer para o público um repertório maior, que englobe músicas do segundo disco da banda, "Som Nosso" (também conhecido por "Sábado/Domingo"); como por exemplo a sensacional canção "Bem No Fim" (aquela que começa com a frase "Tinta preta fosca").

 

Nós do Star Trips estaremos atentos e, por certo, mantermos vocês informados sobre os novos passos de Pedro Baldanza e do SOM NOSSO DE CADA DIA.

 

A seguir, divulgamos algumas fotos da apresentação (a qualidade das fotos é duvidosa, afinal, eu estava longe do palco e meu celular não é dos melhores que existem no mercado)...

Please reload

Featured Posts

BANDA INGLESA "JAMES" FAZ SHOW SENSACIONAL NA TORRE DE BELÉM

September 9, 2019

1/10
Please reload

Recent Posts
Please reload

Archive